quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Fashion Mofo: teste seus conhecimentos sobre Marilyn Monroe


Ela era linda, glamurosa, talentosa, insegura e teve um caso com o presidente. Disso todos sabem - e quem não sabe deve ter se recolhido numa caverna os últimos 60 anos. Mas há muitas informações sobre a maior diva de Hollywood de todos os tempos que muitos desconhecem. Este rostinho escondido em segredos de maquiagem, por exemplo, já que Marilyn não era exatamente essa "natural beauty" que tantos proclamam. Raios-x de seus médicos comprovam que ela foi submetida a pelo menos duas cirurgias plásticas: um implante no queixo e uma rinoplastia. Agora os exames serão leiloados e vai ter gente que vai pagar fortunas por aquilo, você vai ver...



Marilyn tinha manias e mais manias. E uma delas era lavar seu rosto pelo menos 15 vezes ao dia.




Para fazer a personagem desta foto, no filme "Os homens preferem as loiras", Marilyn recebeu apenas 10% do cachê de Jane Russel, a que interpretava a morena. E para se conformar ainda teve que ouvir: "Lembre-se, você ainda não é uma estrela". Então tá, né.




A primeira vez que Marilyn deu um autógrafo, alguém teve que soletrar pra ela, já que Marilyn Monroe era na verdade seu nome artístico. Seu verdadeiro nome era Norma Jean Baker. Ela na realidade queria que seu nome artístico tivesse sido "Jean Monroe", por ser o nome de sua mãe e porque sempre foi fã de Jean Harlow, artista que a precedeu no cinema. "Nunca gostei de Marilyn, mas acho que agora é muito tarde para mudar isso, não é mesmo?", disse Marilyn a um repórter, numa de suas entrevistas.
Muito longe da loira burra que muitos imaginavam que ela fosse, a atriz tinha um senso de humor apuradíssimo e múltiplos talentos.




Em "How to marry a millionaire" ela interpretou uma mulher míope que tinha vergonha de aparecer de óculos, mas na vida real, sim, Marilyn não exergava bem e usou óculos.




Marilyn posou como Teda Bara e fez testes para o papel de Cleópatra no cinema, mas a escolhida foi Elizabeth Taylor. Marilyn reclamava que sempre lhe davam os mesmos papéis. Foi para New York estudar dramaturgia e se dedicava para ser levada mais a sério, apesar de seus constantes atrasos e faltas às filmagens deixarem todo o casting muito irritado e o clima muito tenso.
Conta-se que certa vez a seu psiquiatra teria dito que gostava da sensação que tinha quando chegava atrasada. Era como se todos tivessem dizendo a ela o quanto era importante. Ao que seu psiquiatra prontamente aconselhou: "Não, Marilyn, fazendo isso você está dizendo que não se importa com eles". Dizem que depois disso, ela não se atrasou mais. Será?
Quando interpretou uma psicopata em "Don't bother to knock", surpreendeu com sua performance, mas na realidade em sua biografia cinematográfica imperam os papéis da loira tola.





Marilyn ficou furiosa com o sucesso de Liz Taylor no papel de Cleópatra. As fotos de Liz ganharam as manchetes dos jornais e capas de revistas mundo afora. Depressiva, mas não morta, Marilyn provou ligar muito para a fama. É por isso que às vezes eu duvido que ela estivesse querendo morrer. Tanto que ao gravar cenas de seu último filme "Something's got to give", que ficou incompleto porque ela morreu antes, Marilyn nadou nua, porque quis (o roteiro do filme não exigia). Ao sair da piscina, deixou o robe cair assim como quem não quer nada, para que fosse fotografada. Não tardou para a imprensa vir babando e pedindo para publicar as fotos. A condição de Marilyn para cedê-las? Que não publicassem mais nada sobre Liz. Pedido aceito. E Marilyn conseguiu, logo suas fotos estampavam as capas das principais revistas do mundo e... quem fez Cleópatra mesmo?





Antes de ser atriz, Marilyn foi modelo. Em uma seleção de modelos, acharam seu quadril grande demais, mas seu sorriso lindo e olhar expressivo compensaram. Apesar disso, Marilyn não era 'gordinha', como alegam alguns, Marilyn era sim curvilínea, dona de uma silhueta ampulheta, e não era alta como as modelos de hoje. Também não era barriga tanquinho como tantas famosas de hoje em dia, mas tinha cintura super fina e nunca foi gorda. Aliás, pouco antes de sua morte, e muito deprimida, Marilyn estava magra até demais, como se vê na foto abaixo.




O vestido que Marilyn usou para cantar "Happy Birthday, Mr. President" era tão colado que dizem que foi costurado em seu corpo. Será mesmo? Aqui com a cantora Maria Callas. Pra quem não sabe, Marilyn nessa época era amante do presidente Kennedy, enquanto Onassis era apaixonado por Maria Callas. Marilyn morreu semanas depois desta foto. Kennedy morreu poucos meses depois. Jacqueline Kennedy casou com o Onassis, que amava Maria Callas, que amava... Afff...





MM e o presidente John Kennedy, flagrados.





Marilyn era loirinha quando bebê, mas depois seus cabelos escureceram. Era obcecada em ser loira. Começou pintando de loiro dourado até, após 9 mudanças de cor, chegar à última cor de cabelos de sua vida: loiro platinado, quase branco.




 Marilyn chegou a interromper as filmagens de "Bus Stop". Apesar de tentarem convencê-la do contrário, Marilyn teimou que a outra atriz estava mais loira do que ela e só voltou a filmar quando escureceram os cabelos da outra.






No dia a dia, apesar de estar bronzeada já ser moda, Marilyn nunca aderiu a essa moda. Sempre fez questão de manter a pele alvíssima.





Por seu primeiro trabalho como modelo, Marilyn ganhou apenas 5 dólares.





Entretanto, quando ficou famosa, seus contratos faziam mil exigências. Uma delas por exemplo era ser dispensada das filmagens quando estivesse menstruada.
Este vestido que ela usou em "O pecado mora ao lado" (Seven year itch) foi leiloado por mais de 1 milhão de dólares recentemente.




No filme, ela faz adivinha que papel? Acertou. O da loira bobinha e sensual. Amei todos os vestidos que ela usou nesse filme.






O vestido dourado que Marilyn usou em "Gentlemen prefer blondes" foi censurado.





Marilyn se casou três vezes. A primeira delas, aos 16 anos, para sair do orfanato onde foi morar depois que sua mãe foi internada num manicômio (razão pela qual Marilyn morria de medo de surtar). Nunca conheceu seu pai. Por ter vergonha de ter uma mãe louca, Marilyn durante muito tempo escondeu a existência da mãe. Divorciou-se do primeiro marido pouco tempo depois, para seguir sua carreira artística. "Não sei quem é Marilyn Monroe. Só conheço a Norma Jean", dizia seu ex-marido, afirmando acreditar que Marilyn interpretava um papel o tempo todo, mesmo quando não estava atuando. O segundo marido foi o jogador de baseball Joe Dimaggio, que teria se divorciado dela por ciúmes. Alguns até afirmam que chegou a agredi-la. Quando o casal foi visitar o Japão, país que, assim como os Estados  Unidos, também adora baseball, Marilyn atraiu mais atenção que Joe. Pouco tempo depois estavam separados. Seu último casamento foi com o dramaturgo Arthur Miller (foto), que também se separou dela. Sobre ela, Arthur declarou: "Marilyn era dona de uma personalidade altamente auto-destrutiva. Toda a minha energia e atenção foram devotadas a tentar ajudá-la a resolver os seus problemas. Infelizmente, não tive muito sucesso".





Marilyn fazia o que podia para não ser fotografada sem maquiagem e demorava horas para se maquiar. Seu estojinho de maquiagem foi leiloado recentemente, por uma fortuna. E alguns de seus segredos de maquiagem até hoje são desconhecidos, embora vários tutoriais tentem imitá-la.





Marilyn sofria de endometriose, o que pode ter sido a causa dos abortos espontâneos que teve e que foram razão de muita tristeza, pois desejava muito ser mãe.





Glamurosa e sensual como era, Marilyn parecia perfeita para o papel da garota de programa Holly, em "Bonequinha de luxo" (Breakfast at Tiffany's), mas rejeitou o papel, que acabou sendo desempenhado com muita competência por Audrey Hepburn. Será que o sucesso de Audrey neste filme depois foi a razão de algumas pílulas a mais?




Marilyn posou nua em 1949, por 50 dólares.




Monroe gostava tanto de ler que ficaria espantada se hoje soubesse que existem mais de 600 livros publicados sobre ela.




Em "Some like it hot" (Quanto mais quente melhor), Marilyn interpretou uma corista dos anos 20 e mais uma vez provou seus dotes de cantora e comediante.




Capaz de dar respostas com uma ironia ferrenha, certa vez respondeu: "Se me dão o papel da loira burra, o que eu devo fazer? Interpretar a inteligente?". E em seguida a sua famosa risadinha.




Marilyn adorava um espelho... dizia que nunca quis dinheiro. Só queria ser maravilhosa. Também dizia que todas as meninas deveriam ouvir que são bonitas, ainda que não sejam.





Marilyn filmou com Bette Grable "Como casar com um milionário". Dizem que tentou imitar o estilo de Bette interpretar. Marilyn se inspirou muito em Jean Harlow e em Bette Grable, mas ao final encontrou seu próprio estilo e hoje é considerada das maiores lendas do cinema, uma grande artista e das mulheres mais sexy que o cinema já viu. O que prova que no comecinho não tem problema se mirar no exemplo de alguém, desde que depois encontremos nosso próprio jeito de fazer as coisas.





"Eu não sou bela. Eu estou bela", dizia Marilyn.





Esta é das minhas fotos favoritas de Marilyn. Serena, encenando uma paz que ela nunca alcançou.




Marilyn deixou-se fotografar aos 36 anos, poucas semanas antes de sua morte, usando peças simples, como lenços e bijuterias, semi-nua e sem esconder suas imperfeições, como a cicatriz que tinha na barriga. Se fosse hoje, um bom photoshop a apagaria, assim como as manchas de pele e algumas rugas já aparentes.





As circunstâncias de sua morte até hoje são suspeitas, visto que o laudo de sua autópsia desapareceu. Será que um dia saberemos de toda a verdade? Marilyn se matou, foi morta ou foi um acidente? Por enquanto, tudo que se sabe é que ela morreu da ingestão exagerada de barbitúricos e que costumava beber.





Marilyn sofreu, chorou, pirou? Sim. Mas seus amigos garantem que ela também curtiu muito o que a vida lhe deu, se divertiu muito e tentou roubar o marido das outras. Enfim, alguém pra se amar e odiar. Alguém humano, que dizia: "Quem quiser ter o melhor de mim, tem que lidar com o pior de mim". E é isso aí. Termino com um lindo video tribute.


2 comentários:

  1. Muito bom Adriana! adorei as as fotos e os comentarios- Marilyn para sempre.

    ResponderExcluir
  2. MM morreu em agosto de 05/08/1962, Kennedy em novembro de 22/11/1963. Ou seja, ele não morreu poucos meses depois dela, mas mais de um ano depois. A foto dela com Kennedy é falsa. A foto dela com cabelos pretos, também.

    ResponderExcluir